top of page

SOBE O NÚMERO DE EMPREGADOS, MAS CAI O NÚMERO DE CARTEIRAS ASSINADAS


Após dois anos de pandemia, em meio a desafios econômicos e recordes na taxa de desemprego, o número de pessoas empregadas no Brasil teve um aumento de 4,9% em 2022, em comparação ao ano de 2019. No último ano, a população ativa no mercado de trabalho alcançou 99,6 milhões, em contraste com os 95 milhões registrados em 2019.

O valor representa 57,5% do nível da ocupação, superando a representação de 56,4% observada em 2019. No entanto, o crescimento na taxa de ocupação ainda não conseguiu superar o pico da série histórica, de 58,3% em 2013.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta sexta-feira (15/09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa leva em consideração a população acima de 14 anos em exercício na semana de referência ao levantamento.


Carteira assinada recua e empregados por conta própria sobe


Apesar dos indicativos econômicos apontarem um crescimento no mercado de trabalho, o número de pessoas empregadas no setor privado sem carteira assinada, neste mesmo período, teve um leve aumento, passando de 13% (2019) para 13,6% (2022), sendo a maior taxa de toda a série histórica. No período analisado, o número de pessoas empregadas com carteira assinada no setor privado alcançou a marca de 36,3%, em comparação aos 36,6% registrados em 2019. Conforme o IBGE, o percentual teve expansão de 2012 (39,2%) a 2014 (40,2%). No entanto, a partir de 2015, este segmento passou a registrar queda.

Durante este intervalo de tempo também observamos o aumento do número de trabalhadores por conta própria, chegando a 25,9% em 2022, em comparação aos 25,4% de 2019, marcando assim o maior percentual já registrado neste segmento.


(Fonte: Estado de Minas/Foto: Agência Brasil)

Comments


bottom of page