top of page

MARANHÃO REGISTRA MAIOR CRESCIMENTO EM VENDAS DO COMÉRCIO EM UMA DÉCADA, APONTA ETENE


O Maranhão registrou crescimento de 11,8% no volume de vendas do comércio varejista ampliado em 2023, o melhor resultado do setor desde 2014. A informação é resultado da análise do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do Banco do Nordeste (BNB), que avaliou dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e apontou o crescimento do Maranhão como o maior entre os estados do Nordeste, no último ano. 

O comércio varejista ampliado considera negócios referentes às atividades de veículos, motos, partes e peças, material de construção e atacado especializado em produtos alimentícios, bebidas e fumo, além do varejo restrito, que por sua vez, trata-se do comércio apenas de bens não-duráveis e semiduráveis. Nesta última categoria, o Maranhão também registrou crescimento recorde de 10% nos doze meses de 2023, volume cinco vezes maior que o crescimento no volume de vendas Brasil, que foi de 1,7% no período. 

“O crescimento recorde nas vendas do comércio varejista restrito do Maranhão acompanha uma evolução verificada nos últimos 10 anos, período em que o estado esteve quase sempre com resultados superiores ao da média nacional. No comércio ampliado, o incremento no volume de vendas é ainda superior, com índices acima dos verificados pré-pandemia”, explica Wellington Santos Damasceno, coordenador de estudos e pesquisas do Etene. 

Os recursos disponibilizados pelo Banco do Nordeste, por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), impulsionam as atividades do comércio ao viabilizar melhores condições de crédito para investimentos e capital de giro, fundamentais para desenvolvimento do setor. 

Em 2023, o BNB aplicou cerca de R$ 604 milhões no setor de Comércio do Maranhão, que, segundo o Etene, gerou impacto positivo de R$ 970 milhões no valor bruto da Produção, R$ 704 milhões no valor agregado, além da geração ou manutenção de mais de 23 mil empregos e aumento de R$ 204 milhões na massa salarial do estado. Para o setor público, ainda foram gerados R$ 25 milhões em arrecadação de tributos a partir da atividade do comércio varejista maranhense. 


Sobre a pesquisa


A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do comércio varejista no país, investigando a receita bruta de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, e cuja atividade principal é o comércio varejista. 

A base de dados foi analisada pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do Banco do Nordeste, para avaliação dos impactos na área de atuação da instituição.


(Fonte: Assessoria de Comunicação BNB/Foto:Freepik)

 

 

Comments


bottom of page