top of page

CERCA DE 107 MILHÕES DE PESSOAS DEVEM REALIZAR COMPRAS PARA A PÁSCOA EM 2024, APONTA CNDL/SPC BRASIL



Apesar da expectativa do comércio, a Páscoa deste ano deve levar menos consumidores às compras em comparação com o ano passado. De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas, 65% dos consumidores pretendem fazer compras para a Páscoa em 2024. Estima-se que cerca de 106,6 milhões de pessoas devem ir às compras para esta data. Uma queda nominal de 4,1 milhões quando comparado ao ano passado.

Entre os motivos apontados pelos consumidores que não pretendem comprar chocolates esse ano, 30% estão endividados e vão priorizar o pagamento de dívidas, 25% estão desempregados e 22% não gostam / não tem costume de comprar presentes e chocolates para Páscoa.

Os filhos (60%) serão os principais presenteados, em seguida, os cônjuges (41%), mãe (38%), sobrinhos (30%) e o próprio entrevistado (27%).

Os consumidores pretendem gastar, em média, um total de R$237 com as compras de Páscoa (ticket maior entre as classes A/B, R$295); adquirindo em média 5 produtos.

“Apesar da pequena queda no número de consumidores que pretendem fazer compras para a Páscoa, a data traz sempre grande expectativa para o setor de comércio e serviços. Além dos tradicionais ovos e chocolates, a data movimenta bares, restaurantes e o comércio em geral. Para atrair os clientes, vale a criatividade, opções mais baratas e kits promocionais”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

Os ovos de chocolate industrializados (53%) serão os principais itens procurados pelos consumidores, seguidos pelos bombons industrializados (48%), ovos de Páscoa caseiros/artesanais (41%), barras de chocolate industrializados (32%) e bombons e barras de chocolate caseiros/artesanais (31%).

Entre os que pretendem comprar ovos industrializados, 60% irão comprar itens direcionados para crianças e para adultos, 24% somente para adultos e 14% somente para crianças.

Entre os motivos apontados pelos que pretendem comprar barras de chocolate e/ou bombons, 66% se importam com a celebração e não a forma do chocolate e 25% por ser mais barato.

No caso dos chocolates caseiros/artesanais, 32% preferem por ser algo mais personalizado, 23% para ajudar as pessoas que vendem e 20% porque a qualidade do chocolate é melhor.

O pagamento à vista será o mais utilizado nas compras de Páscoa (77%), sendo principalmente por PIX (54%), cartão de débito (39%) e dinheiro (33%). Já o cartão de crédito parcelado será utilizado por 29% dos consumidores. De acordo com o levantamento 54% pretendem parcelar as compras, sendo a média de 4 parcelas.

 

Lojas físicas lideram na preferência das compras, principalmente nos supermercados

 

As lojas físicas se destacam na preferência dos consumidores tanto na hora de fazer pesquisa de preço, quanto no momento da compra. Oito em cada dez consumidores pretendem pesquisar preços presencialmente (83%), com destaque para os supermercados (62%). Enquanto 67% farão pesquisa em lojas online, principalmente em sites ou aplicativos na internet (46%) e em aplicativos de ofertas (33%).

Na hora de comprar, essa diferença é ainda maior, uma vez que 94% têm intenção de realizar as compras em lojas físicas, com destaque para os supermercados (54%), lojas especializadas em chocolates (48%) e lojas de grandes varejistas (41%). Já 14% pretendem fazer as compras pela internet, sendo que 80% pretendem comprar em sites, 67% em aplicativos e 42% pelo Instagram.

Mais da metade dos consumidores (54%) acham que os preços dos produtos estão mais caros este ano frente ao ano passado, 23% que estão na mesma faixa de preço e 13% que estão mais baratos.

De acordo com os entrevistados, os principais fatores que influenciam na escolha dos locais de compra são a qualidade dos produtos (45%), o preço (40%) e as promoções e os descontos (34%).

47% devem fazer as compras ao longo do mês de março. Mas o comércio deve se preparar para os atrasadinhos, uma vez que 39% pretendem realizar as compras na semana antes da Páscoa.

A maioria (55%) pretende comemorar a data em casa, enquanto 17% irão para a casa dos pais e 12% na casa de outros parentes.

A pesquisa aponta um dado preocupante em relação ao controle de gastos dos consumidores, uma vez que 33% dos que pretendem comprar chocolates e presentes possuem contas em atraso, sendo que 66% destes estão com o nome sujo.

Neste mesmo cenário, 24% dos que vão fazer compras na data este ano admitem que costumam gastar mais do que suas finanças permitem para presentear na Páscoa e 9% até deixarão de pagar alguma conta para comprar chocolates ou produtos neste ano.

“O crescimento da inadimplência no país é preocupante, vale lembrar que no ano passado 14% dos consumidores foram negativados devido as compras para a Páscoa. Diante deste cenário, é importante que os consumidores se atentem aos gastos para não extrapolar o orçamento. Dá para recorrer às lembrancinhas e opções mais baratas para a data não passar em branco”, alerta o presidente da CNDL.


(Fonte: CNDL/Foto:Canva)

Comments


bottom of page